Gat Airsoft

A incrível história do piloto que tripudiou o regime de Cuba e os Irmãos Castro



Em 20 de março de 1991, o major Orestes Lorenzo Perez desertou com o seu MiG-23BN para a Base aeronaval de Key West, na Flórida, durante uma missão de treinamento.

Em 19 de dezembro de 1992 ele retornou a Cuba em um pequeno, bimotor Cessna 310, aterrizou perto de uma ponte bem conhecida ao longo da via costeira a leste de Havana, no norte da província de Matanzas.

Orestes Lorenzo Perez pegou sua família e conseguiu um bem sucedido se bem que nervoso, retorno para Miami. Voando a toda velocidade e baixa altitude ele cruzou os 150 km que separam Cuba dos EUA. Estava concretizada a maior bofetada na cara do regime Castrista.


Tão logo terminaram os procedimentos de interrogatório, e posterior entrega do avião às autoridades americanas, Orestes começou então a planejar a retirada da sua familia. Recorreu a Comissão de Direitos Humanos da ONU. Recorreu a Reunião Ibero-americana que se realizava em Madri com a presença de Fidel Castro. A Rainha Sofia intercedeu perante Fidel, e o assunto chegou até ao gabinete do todo poderoso Secretário Geral Gorbachev. Tudo sem nenhum resultado.


Raul Castro mandou dizer a esposa de Orestes, por intermédio do seu ajudante de ordens,
– “Se o seu marido teve os colhões de nos roubar um avião, que os tenha também para vir buscá-la pessoalmente”.

Foi exatamente o que Orestes fez!
Através de umas amigas mexicanas que viajaram a Cuba, fez chegar à sua esposa, a data, o lugar e a hora exata onde deveriam esperá-lo. Foi uma grande aventura.


Maior ainda do que a primeira fuga.

O dia era 19 de dezembro “a las cinco en punto de la tarde.”
Mais uma vez, voando a baixa altitude a fim de evitar os radares cubanos o pequeno Cessna conseguiu chegar a praia de El Mamey a uns 150 km a leste de Havana. Estrada congestionada por alguns carros e um ônibus de turistas porém o piloto conseguiu pousar, recolher sua família e voltar para Miami.



A chegada em Miami

A comoção que essa nova aventura causou foi admirável, pois pela segunda vez o piloto cobriu de ridículo o regime dos Castro. Hoje, o ex Major Orestes é um próspero empresário do ramo da construção civil em Miami. É frequentemente chamado para contar a sua história em conferências que ele invariavelmente
termina com a seguinte frase:

– “Digam ao sr. Raul Castro que seguindo o seu conselho eu fui pessoalmente buscar a minha família.”

Fotos dos aviões envolvidos, à exceção a última que retrata um modelo Cessna 310 semelhante ao utilizado no evento.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: